User Rating: 6.5
Por Geralt de Rívia em outubro de 2018

Lucky vem até nós dos desenvolvedores de Bureau: Shattered Slipper. Para os pouquíssimos que conhecem é um jogo esquisitão e sem conexão com Bureau, que diferente deste analisado, conseguiu um retorno relativamente decente ao menos em interesse do público. Aqui, você joga como um corretor da bolsa de valores que tem uma noite íntima com uma garota aleatória. Na manhã seguinte, ele acorda e a “louca” prevê desgraça e melancolia para ele. Não era uma ameaça… Sua previsão estranhamente específica diz que ele morrerá em poucos minutos de um aneurisma cerebral e é isso o que acontece.

No final das contas, a garota é o seu guia através da vida após a morte. Assim, você entra em uma busca de autodescoberta pessoal. É um jogo que envolve muito apontar, clicar e tentar lecionar sobre como as pessoas ricas “só chegam lá por serem sortudas”. A mensagem moral é muito pesada e muitas vezes desagradável, mas o jogo em geral não é tão ruim. Lucky pode ser terminado em menos de uma hora e apesar de fácil, a história tem um lado ultra-liberal com o diálogo desajeitado o que dá um certo charme.

Existem quebra-cabeças intercalados no mundo 3D que destacam várias questões enquanto você barra seu caminho para o fim da sua vida. Algumas envolvem responder perguntas sobre seu pai, e outras têm você navegando em um deserto com base em dicas visuais extraídas das pistas de um mapa. Como uma escolha de sua própria aventura, más decisões levam a mortes dolorosas, às vezes por empalamento e, às vezes, por sede. Um dos enigmas mais intrigantes era tentar decidir qual botão seria o próximo a acender entre um conjunto de botões verdes e vermelhos. Ao tentar encontrar um padrão, é tudo muito perplexo, porque não dá pra ver uma ordem discernível. A solução acaba por ser mais simples e fascinante do que se suspeitava e é fácil se sentir culpado, depois.

Mais tarde, você é colocado em um labirinto gigante para receber mais palestras sobre como você “é sortudo e como você não é tão inteligente quanto você pensa”. O jogo brinca com os pensamentos em comum de pessoas que nascem ricas ou tem oportunidades de muita sorte, mas, não trata tão diretamente sobre uma pessoa que ganha na Mega Sena, por exemplo, além de que parece ser bastante injusto com pessoas que obviamente conseguem riquezas por meio de sua inteligência e capacidades específicas. Porém, no final das contas o jogo explica suas razões.

Vendo essa garota confusamente estranha de longe várias vezes, diante dos puzzles gerais, o jogo tem um tema que fica específico mais tarde: “Qual é o segredo para o seu sucesso”?

Os ambientes são esteticamente agradáveis ​​e bem renderizados, especialmente considerando que um desenvolvedor, Guy Galer, construiu toda a geometria. Um pouco mais de dinamismo nos ambientes teria feito muito bem para tornar as coisas mais vibrantes, já que a maioria dos cenários são estáticos. Por exemplo, há um conjunto de borboletas no meio do deserto que se passam como pistas, mas não se movem, o que é datado mesmo para 2012 (ano de lançamento do jogo). Os modelos de personagens fazem o trabalho e a “protagonista”, cuja identidade toma um rumo inesperado, é atraente, apesar de suas proporções corporais serem cheia de curvas ao maior estilo “Lara Croft no PS1“.

De qualquer forma, depois de ser punido por testes bizarros e escolher como opinião se pessoas com talento ficaram ricas através de habilidade ou sorte, você está livre para a vida após a morte. O que é fácil de gostar em Lucky, um jogo indie curto e um pouco bizarro, é que ele está tentando contar uma história com uma mensagem. Independentemente do que você pode pensar da mensagem em si foi um esforço único, com uma história bem escrita explorando algumas das ideias por trás de nossos preconceitos dos fatores que levam ao sucesso.

Lucky pode não ser tão convencional quanto alguns jogos de aventura point & click, mas com um pouco de sorte, ele ainda poderá ser conhecido por mais pessoas e se tornar, talvez, um clássico cult entre indies, algum dia. Há bastante dessa atmosfera surreal para dar-lhe uma distração que o instiga. O jogo atualmente pode ser adquirido apenas por APK para Android, já que o serviço americano da Xbox Live que mantinha esse e outros indies, fechou faz um tempo.

Avaliação: 6.5

Testado em um celular Android.

Deixe sua Opinião

Deixe sua opinião

Seu e-mail não será publicado. Os campos * abaixo são requeridos.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esqueci a Senha

Entre com seu nome de usuário ou e-mail. Você receberá pelo e-mail registrado um link que lhe criará uma nova senha.