Por Victor Miller em julho de 2015

Sendo um dos videogames mais bem sucedidos da Nintendo, o Wii foi revolucionário por ir na contramão de seus concorrentes. Enquanto os rivais procuravam explorar a capacidade gráfica de seus consoles, querendo transmitir o máximo de sofisticação técnica, a BigN apostou num videogame que tinha um controle inovador com sensor de movimentos, mudando todo o conceito de interação.

Foi um movimento ousado e arriscado, mas a estratégia deu certo, e o Nintendo Wii foi um fenômeno de vendas, sendo o console mais popular da sétima geração. Mas entre todos os títulos lançados, quais são os que mais se destacam? Pra poupar o seu trabalho, selecionamos alguns dos melhores jogos do Nintendo Wii! Lembrando sempre que é uma seleção, e se um jogo que você curte ficou de fora deixe nos comentários.

OBS: Não estão em “ordem de importância”.

15 – Ōkami

Okami já tinha transmitido uma experiência fantástica no Playstation 2 graças a sua história envolvente, boa jogabilidade, personagens carismáticos, e belíssimos visuais estilizados que o transformaram instantaneamente num clássico.

O que era bom ficou ainda melhor em seu relançamento para o Wii, graças ao sensor de movimento que transmite uma experiência  mais imersiva, além do suporte a TVs widescreen que deixam os gráficos ainda mais lindos. Mesmo não sendo um exclusivo do console, merece estar nesta listagem.

14 – Red Steel 2

Produzido pela Ubisoft, Red Steel 2 é um jogo em primeira pessoa com elementos de beat´n´up onde os personagens podem atirar ou atacar com a espada. Ele explora bem a capacidade gráfica do videogame, apresenta uma ótima ambientação, ritmo frenético contagiante e uma trilha sonora bacana, fazendo com que este seja considerado pela grande maioria como superior ao primeiro.

Mesmo recebendo aprovação popular e midiática, comercialmente o game foi um fracasso, vendendo cerca de 270 mil cópias, sendo que a Ubisoft planejava 1 milhão.

13 – Monster Hunter Tri

O terceiro episódio da bem sucedida série Monster Hunter é, merecidamente, um dos jogos mais populares do Wii. Desenvolvido pela Capcom,  o RPG de ação tem excelência em todos os pontos: gráficos de primeira, trilha sonora que casa perfeitamente com as circunstâncias, jogabilidade sensacional, e um modo co-operativo local e online tão viciante quanto para jogador sozinho. Foi um dos poucos jogos a conseguir nota máxima na revista japonesa Famitsu.

12 – Sin & Punishment: Star Sucessor

Desenvolvido pela Treasure, este título é uma continuação de um jogo do Nintendo 64 lançado exclusivamente no Japão, que depois teve uma versão mundial graças ao Virtual Console do Wii. Sendo um shooter em trilhos, Sin & Punishment tem “a cara” dos jogos da Treasure: viciante, frenético, explosões, tiroteiros para “tudo que é lado”, monstros gigantes, trilha sonora que acompanha o ritmo intenso da aventura, e gráficos que não fazem feio.

Fora isso, a Treasure se preocupou na variedade, e é possível jogar com o Wii Remote + Nunchuck, Classic Controller, controle do Gamecube e até o Wii Zapper. A única coisa que pode afastar alguns jogadores é o elevado nível de dificuldade, que mesmo no modo fácil te oferece algum desafio. Por fim, este é daqueles que muitos jogarão inúmeras vezes mesmo já tendo completado-o 100%.

11 – Super Smash Bros. Brawl

Super Smash Bros tornou-se uma das franquias mais bem sucedidas da BigN, e este título eleva as qualidades dos dois anteriores a níveis “estratosféricos”. Para quem não conhece, o Smash Bros é um jogo de luta onde você deve levar seu adversário para fora do cenário, sendo que estes são os personagens icônicos da Nintendo.

A versão Brawl é visivelmente esforçada, com 39 personagens, incluindo dois “não-Nintendo” como o Sonic e o Solid Snake; 41 cenários; gráficos de ponta; jogabilidade perfeccionista; multiplayer viciante; “toneladas” de extras; além de um modo aventura que conta uma historinha desta vez.

Até a trilha sonora só trouxe nomes de “peso” do mundo dos games, como Yuzo Koshiro (Street of Rage 2), Yasunori Mitsuda (Chrono Trigger), Yoko Shimomura (Kingdom Hearts)  Nobuo Uematsu (Final Fantasy), e outros. Smash Bros é sempre sinônimo de diversão, e “Brawl” não foge a regra.

10 – Donkey Kong Country Returns

Entusiasmando os fãs da trilogia do Super Nintendo, “Returns” vem da leva de jogos retrôs iniciados com New Super Mario Bros, e tem como objetivo atingir os jogadores da década de 90. Como a Rare, produtora dos jogos originais, atualmente é uma subsidiária da Microsoft, o “Returns” ficou a cargo da RetroStudios,  conhecida por ter produzido Metroid Prime.

E não é que eles acertaram em cheio com Returns? Apesar de não trazer muitas novidades, sendo um plataforma tradicional típico dos jogos 2D, ele é perfeccionista em todos os pontos técnicos, e cumpre seu papel em ser uma nostálgica “viagem ao passado”.

9 – The Legend of Zelda: Skyward Sword

A série Zelda é uma das mais aclamadas e prestigiadas tanto pela crítica quanto pelo público, sendo que a maioria de seus jogos são excelentes e muito divertidos. É verdade que às vezes os elogios soam um pouco exagerados, refletindo mais o sentimentalismo de uma parcela dos gamers do que a real qualidade de seus jogos. Mesmo assim, é inquestionável a influência da franquia no mundo dos videogames, e sua excelência técnica faz com que seus títulos apareçam em qualquer listagem de melhores jogos em praticamente todos os consoles da Nintendo, e com Skyward Sword não é diferente.

Cronologicamente, este é o primeiro game da série, mostrando a origem de diversos elementos que fazem parte da mitologia de Zelda, como a Master Sword, e também porquê a Triforce tem um lado negativo. Além disso, a história é excelente, sendo que em alguns momentos dá vontade de derramar lágrimas. O jogo ainda é recheado de missões alternativas, gráficos e músicas de ponta, além de ser o game que melhor tem a interação entre o Wii Remote Plus e o sensor de movimento, com uma precisão assustadora.

Pelo lado negativo há pouca variedade de cenários, tornando-o um pouco repetitivo visto que você voltará nos mesmos lugares pra prosseguir no jogo, além de ser bastante linear, ter excesso de tutoriais, e um baixo nível de dificuldade. Mas não se preocupe! Suas qualidades superam, de longe, seus defeitos, e Skyward Sword é mais um clássico da série Zelda.

8 – The Last Story

Dirigido por Hironobu Sakaguchi, famoso por ser a principal mente criativa de Final Fantasy desde o I até o X, e com trilha sonora de Nobuo Uematsu, venerado por compor para a mesma série, o jogo deve agradar os fãs de games focados em história e personagens carismáticos.

Na jogabilidade, ele é um RPG de ação com elementos táticos e de suspense, cumprindo bem o seu papel e sendo viciante. Fora isso, ele tem momentos dramáticos, levando inúmeros jogadores as lágrimas, além da trilha sonora espetacular. Gosta de Final Fantasy da época da Squaresoft? Gostará de The Last Story!

7 – Xenoblade Chronicles

Se você pensa que o Wii só tem jogos para o público casual, e que os fãs mais ardorosos de games foram deixados de lado, é porquê você ainda não experimentou Xenoblade Chronicles!  Considerado por muitos o melhor JRPG da geração passada, Chronicles é um “passo a frente” quando falamos nos jogos do gênero. A princípio, ele tem todos os elementos que cativam os fãs do estilo: história épica, gráficos bacanas (para o Wii),  trilha sonora ótima, cenas divertidas, um bom ritmo entre aventura e trama, treinamento de personagens, e por aí vai.

Mas impressiona que ele sai da “zona de conforto” em vários níveis. Primeiro que a história parece previsível, mas acaba te surpreendendo com reviravoltas bem atípicas. Segundo que ele inova ao trazer elementos do gênero mundo aberto num JRPG, ou seja, você pode fazer o que quiser, ir aonde quiser, explorar cenários gigantes, fazer inúmeras missões alternativas, etc. Terceiro que o sistema de batalha é herdado dos RPGs de ação (similar ao Final Fantasy XII), mas com uma novidade:  um dos personagens possui o dom de prever o futuro, e isso fará com que você possa antever ataques “mortais” dos inimigos, dando novas possibilidades estratégicas. Por fim, ele também rompe com o sistema de pontos de salva e não tem a lentidão comum aos jogos do gênero. Explorando bem a capacidade do Wii, e sendo a evolução dos JRPGS, ele é obrigatório aos que se declaram fãs ardorosos de videogames.

 6 – Zack & Wiki: Quest for Barbaros Treasure

Desenvolvido pela Capcom e dirigido por Eichiro Sasaki, um dos principais responsáveis pelo Power Stone do Dreamcast, Zack & Wiki é um jogo de aponte e clique com resolução de enigmas. Impressiona que o jogo consegue agradar até mesmo aqueles que “torcem o nariz” para o gênero, e a principal razão por trás disso é que ele é bom em todos os pontos: a utilização do Wii Remote é bem precisa e perfeccionista, além de que os enigmas são criativos, inteligentes e bastante lógicos; os gráficos cartunescos são “pra lá” de simpáticos; a historinha é divertida; e ele ainda consegue inovar dentro do gênero trazendo um sistema de fases e enigmas secretos.

Não a toa ele entra em qualquer lista de melhores jogos do Wii, sendo universalmente aclamado pelo público e pela crítica. No entanto, comercialmente o jogo foi um fiasco, vendendo cerca de 300 mil cópias, e “enterrando” a possibilidade de uma continuação. Uma pena!

5 – No More Heroes 2: Desperate Struggle

Curte um jogo dinâmico, bem humorado, com insinuações sexuais, mortes com “litros de sangue”, além de ser cheio de ação no melhor estilo hack and slash? Pois então você amará No More Heroes 2: Desperate Struggle. Vindo durante a reta final do console em janeiro de 2010, o clássico da Ubisoft é superior ao primeiro No More Heroes em todos os pontos!

A ação é frenética, cheia de efeitos de luzes, com controles simples e precisos, além de personagens carismáticos customizáveis (da até pra malhar se quiser), e ainda conta com alguns mini-games de plataforma em 8bits não obrigatórios que enriquece a experiência, tornando o jogo como um todo divertido e prazeroso. É verdade que ele tem alguns bugs, mas que não chegam a “arranhar” o brilho desta produção. Infelizmente, assim como Zack & Wiki, o jogo sofreu com baixas vendas, vendendo cerca de 200 mil cópias até o fim do seu ano de lançamento.

4 – Dead Space Extraction

Este ganhou popularidade por misturar “survival horror” com o gênero “shooter on rails”, onde você controla uma mira e deve atirar em criaturas horrendas, e para isso você conta com um largo arsenal de armas. Dependendo da onde você atirar, você poderá arrancar a cabeça do inimigo, decepar uma perna, e por aí vai.

No entanto, ele se destaca pelo bom desenvolvimento dos personagens, algo incomum ao gênero, nos trazendo uma história envolvente e imersiva, sendo que não há um protagonista, e eles vão alternando ao longo da história de modo bastante imprevisível e ao mesmo tempo interessante. Quem gosta de “jogo de tiro”, ou quem gosta de uma boa história, definitivamente deve testar Dead Space Extraction.

3 – Tatsunoko vs Capcom: Ultimate All Stars

Seguindo a longa trajetória de cross overs da Capcom que viciam 9 entre 10 amantes dos jogos de luta, Tatsunoko vs Capcom: Ultimate All Stars não foge a regra e é mais uma excelente adição para a série. Para quem não sabe, a Tatsunoko Productions é um tradicional estúdio de animação iniciado nos anos 60, que ficou famoso no ocidente pelo anime de Speed Racer.

Considerado por muitos o melhor jogo de luta do Wii, ele tem 26 personagens selecionáveis, sendo 13 pra cada um dos universos; conta com belos visuais tridimensionais que abusam de cores e luzes; a jogabilidade mantém a tradição dos cross overs, sendo frenética, com direito a ataques especiais “arrasadores”; uma boa trilha sonora; e tudo que você imagina que haja num bom jogo do gênero. O único porém é que muitos não se adaptam ao Wii Remote, preferindo usar o Classic Controler, ou o controle do Gamecube. Ama Marvel vs Capcom? Provavelmente amará Tatsunoko vs Capcom!

2 – Sonic Colors

O eterno mascote da SEGA teve uma carreira bem sucedida no Wii, sendo que nenhum título vendeu menos que um milhão de cópias, além de que a maioria dos seus jogos neste console receberam aprovação popular, seja por suas qualidades técnicas ou pela diversão.

No entanto, Sonic Colors é facilmente o melhor jogo do azulão para o videogame, sendo considerado por muitos o melhor do gênero plataforma ao lado de Mario Galaxy 2. Marcando o retorno do genial Takashi Iizuka a franquia, a boa fama se dá graças a uma jogabilidade indiscutivelmente de excelência, com ótimo design de fases, correria e plataforma equilibradas na medida certa, gráficos impressionantes (facilmente um dos melhores do Wii), variedade de mecânicas graças aos E.Ts chamados wisps que dão novas habilidades ao azulão, belíssima trilha sonora, diversos extras, reta final empolgante, desfecho bonito, cenas em vídeo muito bem feitas, e um modo multiplayer competente e divertido.

Por essas razões, seu maior defeito é justamente a duração da aventura, visto que ele é tão viciante que ao completar o modo principal você fica com a sensação de “já acabou?”. O jogo também peca pela ausência de uma boa história, e a não utilização dos personagens clássicos da série, ou seja, nada de Shadow, Silver, Knuckles ou Amy. Somente o Sonic é jogável, Tails aparece na historinha com papel coadjuvante, e o Dr.Eggman como vilão. Mesmo assim, este é um dos melhores (talvez o melhor) jogos de plataforma do Wii.

1 – Super Mario Galaxy 2

Quebrando a tradição de lançar apenas um Mario da saga principal por console desde o Super Nintendo, a BigN resolveu nos presentear com uma sequência para o aclamado Super Mario Galaxy. Desta vez, a ideia era pegar todos os pontos bem sucedidos do primeiro e potencializá-los ao máximo para uma experiência ainda mais épica.

O resultado? Visuais ricos em detalhes, cenários criativos, jogabilidade perfeccionista, além de impressionar por conseguir atingir tanto os fãs novatos quanto os experts. No entanto, seu principal triunfo é a excelência no design das fases, sendo tão criativas (ou mais) que o primeiro Galaxy.

É claro que o jogo não é isento de erros, e o nível de dificuldade durante a reta final pode frustar jogadores impacientes, além de que em alguns momentos o game fica muito parecido com o primeiro. Mesmo assim, este é um dos melhores (talvez o melhor) jogos de plataforma do Wii.

Deixe sua Opinião

Deixe sua opinião

Seu e-mail não será publicado. Os campos * abaixo são requeridos.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esqueci a Senha

Entre com seu nome de usuário ou e-mail. Você receberá pelo e-mail registrado um link que lhe criará uma nova senha.