User Rating: 8.5
Por Victor Miller em julho de 2018

O que caracteriza um bom jogo? Provavelmente muitos dirão: jogabilidade excelente, gráficos bonitos, história legal, criatividade, trilha sonora envolvente, personagens carismáticos, polimento quanto a bugs, e capricho nos mínimos detalhes. E se um jogo tivesse saldo positivo em todas essas características, e mesmo assim fosse dito como ruim por muita gente, incluindo boa parte dos críticos? Pois isto infelizmente acontece, e é o caso de Sonic Unleashed HD lançado para Xbox 360 e Playstation 3 em 2008. Sucesso comercial e amado por boa parte do público, o jogo foi penalizado de forma injusta por diversos canais.

Desenvolvido para ser o “jogo supremo do Sonic”, o título trouxe mudanças drásticas e ousadas no caminho que a saga principal trilhava até então. Apostando na inovação quanto a jogabilidade e na excelência quanto a todos os pontos técnicos, a ideia era recuperar o prestígio perdido com a decepção causada pelo Sonic 2006, jogo da saga principal lançado prematuramente que continha inúmeros bugs, gráficos abaixo da média, diversas telas de carregamento, um sistema falho de câmeras, e principalmente: jogabilidade muito ruim.

Animação Night of the Werehog, feita para promover o jogo:

Com isso, a produção de Sonic Unleashed teve um investimento massivo da SEGA, além de contar com nomes “de peso” em sua produção. Entre eles está Akinori Nishiyama no cargo de produtor, um dos principais desenvolvedores de Phantasy Star IV para o Mega Drive, e Yoshihisa Hashimoto na direção, funcionário que andava se destacando pelo bom trabalho na programação nos dois jogos de Sonic Adventure, e na série Advance para o portátil da Nintendo. Além destes, diversos funcionários da Sega Americana e Europeia também se uniram nesta produção.

Para visuais sofisticados, Hashimoto incluiu um sistema de iluminação global que ele mesmo desenvolveu ao longo de três anos, e a batizou de Hedgehog Engine.  Basicamente, o motor permite que haja uma fonte de luz em algum lugar determinado, e esta reflete em todos os objetos do cenário, resultando em efeitos de luz e sombra hiper realistas, algo que até então só era possível em filmes de computação gráfica. Além disso, a engine possui uma tecnologia chamada “Light Field”, deixando o personagem compatível com a iluminação do ambiente.

Hashimoto teve que distribuir uma única fase por vez em cerca de 100 computadores que demoravam dois a três dias para darem conta de renderizar toda a potência gráfica da Hedgehog Engine. Para aproveitar o realismo da iluminação, foi decidido que os cenários iriam homenagear os principais pontos turísticos do mundo, como Grécia, China, Sudeste Asiático, Estados Unidos, Cidades Europeias, África, Alasca e Dakar.

O tratamento de iluminação para o jogo foi extremamente sofisticado para sua época.

Já os personagens conhecidos como NPCs ficaram com o estilo cartunesco para combinarem com o universo do azulão, explorando os traços étnicos típicos dos povos de cada país em forma de caricatura, deixando-os bem carismáticos. O interessante é que a Sonic Team (equipe de desenvolvimento) se preocupou em dar desenhos próprios para cada um deles, se diferenciando da grande maioria dos jogos que colocam modelos genéricos para eles. Além disso,  também possuem uma história própria que vai se desenrolando ao longo da aventura, algo que não interfere na história principal, mas enriquecem a experiência, além de demonstrar o cuidado da produção.

Falando em visual, o próprio Sonic foi “repaginado” para agradar ao maior número de pessoas possíveis. A diretora de arte, Sachiko Kawamura, analisou todas as artes dos jogos principais da série desde o Sonic The Hedgehog para Mega Drive, e quis criar um meio termo entre o estilo antigo e o moderno.

Quanto a jogabilidade, ela é dividida em duas: as fases diurnas com o Sonic em sua forma tradicional, e as noturnas com ele na forma de lobo. Quanto as diurnas, a Sonic Team decidiu fazer um híbrido dos jogos do azulão mais bem sucedidos da época: extraindo a habilidade boost do jogo Sonic Rush lançado para Nintendo DS, misturando com os cenários “fechados” de Sonic and the Secret Rings lançado para Wii.

Álbum da Trilha-sonora.

Para inovarem, introduziram as habilidades “Quick Step”, em que o Sonic rapidamente desvia para a esquerda ou para a direita, e também o “Quick Time Event”, sendo necessário apertar uma sequência de botões que aparecem na tela. Além disso, eles misturam a jogabilidade 2D e 3D através de um jogo de câmeras que muda no meio da fase, dando uma experiência completamente diferente. Enquanto a tridimensional tem foco na correria desenfreada, a  bidimensional dá ênfase a pulo em plataformas e desvio de obstáculos. Com isso, a Sonic Team acertou em cheio aos fãs de longa data que amam uma aventura frenética que só os jogos do ouriço podem oferecer, proporcionando fases muito divertidas.

Werehog

No entanto, eles precisavam de algo que atraísse um novo público que não jogava os jogos da série, e assim potencializar as vendas do game. Com isso, veio a ideia de colocar o gênero beat´n´up de God of War que estava com a popularidade em alta na época e aplicar no jogo do azulão. Daí surgiu o conceito das fases do personagem em sua forma de lobo, também conhecido como “Werehog”.

Nelas, o mascote perde a sua velocidade característica, e precisa resolver pequenos enigmas e combater diversos inimigos. Hashimoto declarou que sabia desde o começo que a jogabilidade seria motivo de críticas entre os fãs mais puristas, mas esperava que a maioria tivesse mente aberta para entender o porquê de ele estar lá.

O processo de renderização da Hedgehog Engine.

Sendo bem produzido, o Werehog pode aprender um total de quarenta habilidades diferentes; aumentar o nível de sua força, defesa, barra de energia, e outros à medida que vai derrotando os inimigos; além de ter enigmas fáceis que não atrapalham o ritmo da aventura. Muitos jogadores não ligados ao universo frenético do azulão preferem as fases dele.

Também há os hubworlds, que são cidades que você pode interagir com os NPCs antes das fases. Nelas, você também pode completar missões alternativas, ir numa loja para comprar itens, ou então explorá-las para pegar coletáveis. No entanto, para aqueles que preferem ir direto para a fase, os hubworlds são bem pequenos, e não atrapalham o ritmo da aventura.

Não podemos esquecer de falar da história, sendo considerada por muitos uma das melhores de toda a saga do azulão ao lado de Sonic Adventure 2. Contando com belíssimas cenas, o game não fica apenas no clichê “Dr.Eggman quer dominar o mundo e Sonic deverá salvá-lo”, sendo necessário enfrentar um inimigo ainda mais ameaçador que o cientista, numa aventura para salvar o mundo destruído desde o início do jogo. Destaque para a empolgante reta final, com cenas épicas, belíssima batalhas, e desfecho emocionante.

Eggman realiza seus maiores desejos. “Derrota” Sonic e cria a Eggmanland desde o início em Unleashed.

Entre outros pontos acertados estão as lutas contra os chefes, todas muito boas; a trilha sonora que abandona o tradicional rock da série e traz músicas orquestradas explorando o estilo típico de cada país; e cenas em vídeo impressionantes produzidos pela Marza Animation, que é considerada uma das melhores produtoras de vídeos em computação gráfica do mundo inteiro.

Mesmo com tanta grandiosidade, o jogo não é isento de defeitos. O principal deles é a inclusão do Werehog na jogabilidade, pois mesmo sendo bem produzida, ela fica fora de contexto com o que se espera de um jogo do Sonic. A discrepância é agravada pela alta velocidade das fases das fases diurnas, e pela lentidão das noturnas (inclusive pelas músicas repetitivas de batalha), sendo duas jogabilidades tão diferentes que acaba dividindo a opinião dos gamers.

Ou seja, terão aqueles que vão gostar só das fases de velocidade, terão outros que só gostarão da jogabilidade lenta, e somente os fãs de ambos os estilos vão gostar dos dois. No geral, os jogadores gostam de ambos, mas têm preferência pelas fases velozes.  Vale lembrar que muitos jogadores reclamam da duração das fases noturnas, já que elas podem demorar duas ou três vezes mais que as diurnas caso fique “empacado”, ou precise explorar o ambiente. No entanto, passando da fase “direto”, elas possuem uma duração semelhante as diurnas.

Jungle Joyride

Outro ponto que incomoda é a ausência dos personagens icônicos da franquia. Somente o Sonic é jogável, enquanto Tails e Amy Rose aparecem em papéis pequenos. A ideia foi valorizar o protagonista, mas diversos personagens dariam variedade ao gameplay, aumentando ainda mais a longevidade do game. Também tem o fato da Sonic Team ter ignorado todos os jogos anteriores da série Sonic até então, sendo que lugares tradicionais como a Angel Island introduzida no Sonic 3 e no Adventure não aparece ao vermos o mapa do mundo.

Além disso, para poder prosseguir nas fases é necessário ter um número específico de medalhas coletáveis ao longo do jogo. O objetivo era aumentar a longevidade da aventura, porém acaba quebrando o ritmo, já que em muitos momentos o jogador precisará voltar em fases anteriores, ou então explorar os hubworlds para conseguir coletá-las.

Por fim, também há pequenos problemas técnicos. Em alguns momentos a câmera pega ângulos que não te deixam saber intuitivamente para onde ir, apesar de raros; além de haver quedas de framerate em diversos momentos quando há um excesso de elementos na tela. Apesar de não atrapalhar a jogatina, é um ponto a ser considerado. Talvez tenha sido o preço pela grande potência gráfica do jogo.

Fase noturna

Mas honestamente? Sonic Unleashed HD é um dos jogos mais épicos do herói: ele é visivelmente esforçado; possui gráficos belíssimos proporcionados pela Hedgehog Engine; uma das melhores histórias nos jogos do Sonic; cenas em vídeo impressionantes; jogabilidade de excelência tanto nas fases diurnas quanto as noturnas; trilha sonora impecável; e você encontrará o perfeccionismo em praticamente todos os pontos deste jogo. Não à toa, ele é um dos títulos mais bem-sucedidos comercialmente de toda a série Sonic, e até hoje é um dos mais populares entre os fãs da franquia.

Não faz sentido algum os canais de games avaliarem este jogo de forma tão negativa, mesmo quando falamos da jogabilidade do Werehog. Sendo bem produzido em todos os pontos, Sonic Unleashed HD merece o sucesso comercial que teve, assim como a quantidade de fãs que o game têm e, portanto, podemos “bater o martelo” e dizer que este é um dos jogos mais injustiçados de todos os tempos.

Talvez a receptividade tão negativa de Sonic Unleashed HD seja o reflexo da inconformação que muitos têm até hoje pelo fato da SEGA não produzir mais videogames, quase como se sentissem traídos pelo fato da empresa não estar mais no ramo de hardwares. É perceptível que muitos gamers, em especial aqueles que foram crianças nos anos 90, se sentem incomodados pelo fato do azulão aparecer em consoles “não-SEGA”. Some isso ao fato do Sonic 2006 lançado anteriormente ter sido uma experiência realmente ruim, e o resultado acaba sendo uma injusta má fama para um dos personagens mais respeitáveis e lendários do mundo dos games. Quem joga de fato, sabe como a grande maioria dos jogos do mascote são e fazem a diversão de inúmeras gerações de jogadores até os dias de hoje. Veja mais sobre Sonic Unleashed aqui.

Avaliação: 8.5

Testado em um Xbox 360 (versão HD).

Deixe sua Opinião

  1. Tá certo que o título é mais “chamativo” pra cliques mesmo, entendo. Mas Unleashed peca muito no ritmo de batalhas lentas do lobouriço. Se arrumarem isso em uma futura versão para PC, acho que ajuda MUITO. Agilizaria demais ter as fases livres para bater e correr, invés de nos trancar nas batalhas

    Fora isso, belo texto!

    Responder
  2. Concordo

    Responder
  3. Sério Miller? Ainda insistindo nessa tese? Não tem mais do que falar?
    Se conforme de uma vez… Unleashed está no limbo, no esquecimento. Tanto que a própria Sega não fala dele nem de sua última sequencia (Forces).
    Mania tá aí pra derrubar toda a sua tese.

    Responder
    • Esse texto é mais velho que minha vó, ele só foi repostado no site. Mas de fato, este é o game mais injustiçado da série, e vendeu mais que o Mania. Deixa de ser galocha que esse jogo é phoda e eu apenas reproduzo a opinião de muita gente, a qual eu compartilho também.

      Responder
  4. Não acho que seja o mais injustiçado, o jogo deixa muito a desejar, começando pela werehog que apesar de ter uma jogabilidade boa, é muito deslocado colocar uma gameplay desses num jogo de Sonic onde a sua característica é Velocidade, fora que as fases são longas e isso só piora ainda mais o Werehog.
    O sistema de coletar medalhas para progredir é algo ridículo, isso torna o jogo ainda mais cansativo do que já é, as fases do Sonic em si são boas e bem bonitas, as do Werehog também são bonitas mas o gameplay acaba estragando um pouco da experiencia, no geral os gráficos e a trilha sonora são bons, e a historia é boa mas também não é algo épico assim, tem seus momentos bons e só.
    Em resumo o jogo é divertido, mas ele tem vários motivos para ser criticado sim, muitas pessoas acham ele extremamente chato, cansativo e deslocado, sendo um jogo que se você não for fã de Sonic pode não te agradar em nada, não adianta ele ser visualmente bonita e agradável se o resto não colabora, então entendam que o jogo é legal mas ELE NÃO É TÃO BOM ASSIM, então não tem motivos para ficar dizendo que ele é injustiçado, se fosse um spin-off até poderia concordar, mas sendo um jogo da serie principal ele merece as notas ruins que tem.

    Responder
  5. Esse é um dos jogos que mais me causa dor ao ser mencionado. Lembro que minha versão pirata para PS2 não sobreviveu por muito tempo, então nunca avancei muito na história, embora meu fascínio desde as primeiras cenas fosse gritante. É realmente espetacular. Eu me sentia vendo um filme

    Responder
  6. Eu gostei da versão HD do jogo, apesar da de Wii ser bem sem graça.
    As fases são boas, trilha sonora tbm. O pecado é as fases do werehog demorarem Muito.

    Responder

Deixe sua opinião

Seu e-mail não será publicado. Os campos * abaixo são requeridos.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esqueci a Senha

Entre com seu nome de usuário ou e-mail. Você receberá pelo e-mail registrado um link que lhe criará uma nova senha.