User Rating: 8.5
Por Jean Felipe em novembro de 2017

Eu joguei muito Sonic Dash. Tanto no Android, quanto no Windows Phone, ou até mesmo na versão para PC (Windows 10), eu joguei totalizando pelo menos uma média de 20 horas passando por aqueles cenários icônicos da franquia enquanto eu tinha que viajar para outra cidade, ficava na casa da minha avó, estava na sala de espera de algum lugar aleatório ou até mesmo quando me deitava pra dormir.

É divertido, a fórmula básica é viciante e quando eu jogava Sonic Dash, eu ficava bastante atento a um detalhe em específico: A competitividade. Eu vivia olhando o ranking de meus amigos e pensava: “Ah, passei mais um. POXA, é impossível passar pessoa X ou Y”. E isso me mantinha firme jogando até ultrapassar meus limites, coisa que uma hora ou outra acontecia.

Falando sobre a competitividade e como isso nos prende por mais tempo nos jogos de hoje em dia, recebi Sonic Forces: Speed Battle em acesso antecipado ao lançamento oficial para Android, disponibilizado pela SEGA, então bora analisar o “trem”.

Não é um jogo de “corrida infinita”

Ao sair de um tutorial inicial, você só jogará em partidas contra outros 4 jogadores em algum lugar do mundo, geralmente localizados na mesma região. Entre você e eles, há obstáculos, esteiras, itens e caminhos alternativos, por exemplo, que fazem esse jogo se aproximar mais da fórmula de um Mario Kart ou Sonic & All-Stars Racing, do que o esperado Sonic Dash, devido à estética parecida.

Você destravará novas fases e cenários, ao progredir tanto em nível de “jogador” quanto o dos próprios personagens já disponíveis ou liberáveis. Temos personagens como o Sonic clássico, Silver, Tails, Sonic moderno, Shadow, Chaos, Metal Sonic, Amy, Rouge, E-123 Omega, Vector e outros sendo mais de 15 até então. Mas, atualizações são recorrentes e o número poderá ser maior.

Você pode comprar upgrades para cada personagem, após subir de nível com o mesmo. Esses upgrades de personagens, ou itens especiais, power-ups, baús cheios de cartas e até a retirada de propagandas no jogo, são algumas coisas que se pode adquirir com anéis pegos nas fases ou pagando em dinheiro, no maior estilo freemium, mesmo.

No geral, todos nós já devemos estar “entupidos” de autorunners (os famosos jogos de corrida infinita) até então, mas é muito bacana jogar algo que lembre a mesma fórmula, porém, inove com a competitividade e uso de itens lembrando “jogos de kart” tão amados pelo público.

Fiz alguns testes e o jogo é de fato muito estável

Em pelo menos dois testes que fiz com um celular G5S Plus e em um emulador Bluestacks, Sonic Forces rodou muito bem, não tendo qualquer lentidão sequer por causa da conexão entre os jogadores. Foi utilizada uma internet de 15mb compartilhada simultaneamente em vários gadgets e computadores sendo utilizados por outras pessoas.

Mesmo acreditando que poderiam ter pistas bem maiores na lista pra aumentar a intensidade das coisas, com fases relativamente curtas, o jogo não deixa de ser intenso. Afinal, mesmo decorando os cenários, os famosos power-ups e itens para ferrar outros jogadores estão por toda a parte. Você está em primeiro até o final da corrida e PLUM, vai ver sua pontuação negativada por ter chego em quarto lugar e não ter se precavido contra gente tentando te derrubar.

Falando nisso, estrategicamente uma característica que dá um “up” ao jogo é a possibilidade de você escolher com um toque 1 dentre os 3 itens que coletou. Podendo guardar algo pra usar em outros momentos, ou podendo usar tudo de uma vez no estilo “algumas pessoas só querem ver o mundo queimar”.

Como já citado, os cenários trazem seus próprios desafios também, com buracos, paredes/pilares, inimigos e locais onde deve-se agachar, pular ou mudar de posição. Trazendo mais variedade, há algumas rotas diferentes para se pegar e o design das fases são belos como deveriam ser, levando o tema do jogo Sonic Forces para consoles e PC.

Ganhando ou perdendo, se divertir é o que há

Mesmo perdendo o jogo te dá pequenos prêmios apenas por tomar parte na partida. Os maiores prêmios vão para o vencedor, todavia, mas todos acabam tendo a mesma sensação de progressão.

Um único problema, talvez, fica para o “grinding” (a repetição) quando se trata de destravar as novas fases. Deveriam ter mais fases abertas com facilidade, pois jogar nas mesmas após um certo tempo, pode se tornar enjoativo, fazendo alguns jogadores largarem Sonic Forces: Speed Battle prematuramente.

Levando em conta tudo isso, Sonic Forces: Speed Battle é uma grande experiência, talvez a melhor de Sonic para celulares que você vai achar de momento, porém, poderia ser ainda mais viciante com uma maior variedade de modos competitivos e desafios diários, talvez.

Sonic Forces: Speed Battle está disponível na App Store e Google Play.

Um modo história, por mais raso que seja, é o que falta também para smartphones que poderia ser destravado conforme o jogador sobe de nível e passa por desafios específicos. Coisa que o novo Sonic Runners pago para se jogar da Gameloft não consegue fazer muito bem, mas parece que se encaixaria perfeitamente na experiência da SEGA Hardlight, com seus títulos bem equilibrados e gratuitos.

Vale a pena testar essa experiência?

Sim. Como dito, é a melhor experiência gratuita que pode-se encontrar de Sonic para celulares (fora os relançamento de seus jogos clássicos) e pode te prender por muitas horas devido ao elemento de competitividade, embora essas horas provavelmente sejam divididas em curtos momentos e não continuamente pela maioria das pessoas.

Para um jogo competitivo e gratuito, é bem equilibrado caso entre em partidas com pessoas que pagam por conteúdo, porém, é realmente cansativo ter que esperar tanto assim para destravar novos cenários, talvez sendo uma forma da SEGA Hardlight de te incentivar a investir mais tempo no jogo, o que pode ser ruim e fazer com que boa parte dos jogadores desistam depois de algumas horas. Porém, atualizações podem mudar esse meu pensamento.

Com tradução 100% nacional e placares de jogadores locais, os fãs brasileiros devem dar uma atenção a mais ao jogo.

Avaliação: 8.5

Testando na versão Android em um G5S Plus

Written by
Jean Felipe é diretor-geral e fundador da Epic Play. Você pode acompanhar mais sobre o seu trabalho de perto no YouTube ou pode realizar doações para o desenvolvimento de projetos.

Deixe sua Opinião

Deixe sua opinião

Seu e-mail não será publicado. Os campos * abaixo são requeridos.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

Esqueci a Senha

Entre com seu nome de usuário ou e-mail. Você receberá pelo e-mail registrado um link que lhe criará uma nova senha.